Fernanda das Graças Corrêa: E-bomb na Defesa Nuclear

14/03/2019


Na ótica clausewitziana, estratégia é o emprego da batalha na guerra; o que liga os combatentes para atingir um fim. Clausewitz afirmava que a improbabilidade do êxito e o preço excessivo que é necessário pagar podem substituir a impossibilidade de resistir e de fornecer motivos para a paz. Em virtude do desgaste político que bombas nucleares provocam nas relações internacionais, as principais potências mundiais têm resgatado a discussão sobre o emprego de bombas de pulso eletromagnético (E-bomb) nos teatros de operação de guerra.


Fonte: Fernanda das Graças Corrêa